UFRN vs Covid-19, iniciativas e oportunidades para contribuir.

Devido ao crescimento no número de casos da Covid-19 no Brasil, várias instituições públicas estão buscando formas de auxiliar ativamente a sociedade contra a disseminação do novo coronavírus no território brasileiro. Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), surgiram várias iniciativas independentes relacionadas ao combate e monitoramento do número de casos da Covid-19. Para reunir essas iniciativas em um canal de divulgação, docentes vinculados ao Instituto Metrópole Digital (IMD) uniram forças para desenvolver o site UFRN vs COVID-19.

rn 006 2

“Antes da iniciativa ser concretizada, uma equipe de 4 professores do IMD já estava elaborando o desenvolvimento de uma plataforma web na qual eles procuravam reunir as iniciativas ligadas à Covid-19 executadas na UFRN”, explica o Prof. Jair Cavalcanti Leite, professor titular vinculado ao Departamento de Informática e Matemática Aplicada (DIMAp/UFRN) e diretor de projetos do IMD.

Umas das iniciativas visa o cadastramento de profissionais da área de saúde para auxiliar no teleatendimento promovido pelo LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde/UFRN) e pelo IMT (Instituto de Medicina Tropical/UFRN). O teleatendimento é dividido nos tópicos:

  • Teleconsultoria: Espaço que fornece apoio assistencial e/ou de consultoria com caráter educacional, prevendo e provendo acesso à informação e evidência científica relevante para Atenção Primária à Saúde (APS) aos profissionais;
  • Teleimagens: Faz a transmissão eletrônica de imagens médicas, incluindo aquelas feitas por radiografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ultra-som, entre outros;
  • Tele-educação: Realização de cursos presenciais e à distância entre os profissionais da saúde, possibilitando uma melhor capacitação no atendimento aos pacientes e na utilização de novas tecnologias;
  • Fórum: Destinado à discussão de questões relacionadas à atenção básica em saúde entre os profissionais da saúde. Também permite aos membros ter suas perguntas respondidas por especialistas em Telessaúde.

Também foi criado o S.O.S Covid-19, uma plataforma web que visa conectar alunos e profissionais da área de Tecnologia da Informação (TI) com ideias ou projetos que envolvam soluções tecnológicas no combate à pandemia. Para isso, o site realiza tanto o cadastramento de voluntários que possuem alguma habilidade na área de TI ou em áreas correlatas (inclusive Bioinformática), como o cadastramento de ideias e projetos que necessitam desses voluntários para a sua execução. A iniciativa representa uma boa oportunidade para profissionais em início de carreira se engajarem em um dos projetos em andamento, seja de institutos públicos, privados ou autônomos, como também uma forma de profissionais de diferentes áreas exporem ideias ou soluções que possam contribuir no combate à Covid-19.

Outra iniciativa realizada no IMD, o aplicativo Tô de Olho, desenvolvido em parceria com o Ministério Público do Estado (MP/RN) com apoio da Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP/RN), busca ser um dos canais de registro de casos de Covid-19 no RN. O aplicativo visa a redução da propagação do vírus, informando aos usuários os números relacionados à Covid-19 por regiões do Estado. Utiliza dados do histórico de localização do Google para reportar se o usuário entrou em contato com alguém infectado e informar os locais de aglomeração; possui ainda um espaço para o registro de denúncias relacionadas à gestão pública durante a pandemia da Covid-19.

Segundo o Prof. Jair Leite, as iniciativas têm tido aceitação por meio da comunidade (acadêmica e geral) e a maior conquista destacada é a participação voluntária de todos os envolvidos, fato que demonstra a união de todos para o enfrentamento da pandemia: “[...] as pessoas estão trabalhando quase sempre de forma voluntária com aquela vontade de querer ajudar e de contribuir de uma maneira bem humanística. E isso que é bonito de se ver nesses projetos.”, afirma o Prof. Jair Leite.

O IMD possui ainda projetos de sistemas que foram solicitados pela SESAP/RN. O Projeto "Solução de dados integrados da vigilância epidemiológica", utiliza tecnologias e técnicas de Ciência de Dados para unificar bases de dados da SESAP/RN e de outros aplicativos. Essa solução permite à SESAP/RN fazer o monitoramento de dados epidemiológicos utilizados atualmente com foco na Covid-19.

O IMD também está disponibilizando, durante o período da quarentena, material digital de nível técnico para pessoas que não são alunos da UFRN, mas que possuem interesse em aprender um pouco sobre tecnologia. Além disso, a startup INOVA Metrópole está oferecendo consultoria online e gratuita para empresas nas áreas de finanças, marketing e psicologia.

Quer se voluntariar e/ou saber mais sobre as iniciativas aqui descritas? Acesse: http://covid19.imd.ufrn.br/.

Saiba mais:

Outras fontes de monitoramento e informação sobre Covid-19 no RN e no mundo: